Filhas de Gaia

Florais Filhas de Gaia

AÇUCENA (Amarilis) – (Hippeastrum reginae) – Abre o coração para receber a ajuda amorosa e nutridora da Grande Mãe, para conciliar, equilibrar e curar sentimentos antagônicos ou ambivalentes de amor e ódio, gerados pela rejeição ou abandono em nosso núcleo familiar básico e em nossos relacionamentos.

ALAMANDA ( Allamanda grandiflora ) – Mobiliza o verdadeiro Poder Interior. Ajuda a perceber que quando assumimos o poder de ser quem somos e o poder de encarnar nossa Verdade pessoal, podemos prescindir de ter poder sobre o outro. Podemos tirar a mão do controle e permitir que os outros também vivenciem e expressem sua verdade pessoal sem temê-los.

ALECRIM DO MATO ( Baccharis dracunculifolia) – Cria um cinturão de paz e proteção ao redor de feridas interiores, deixando-as delimitadas, o que facilita a percepção da maneira mais adequada para sua cura. A existência deste campo de força e proteção dificulta que os sentimentos e emoções geradores ou oriundos da ferida se espalhem contaminando a beleza, a força e a expressão do Ser Maior.

ALEGRIA (Antigonom leptopus) – Traz a conexão com o reino angélico, através da qual podemos nutrir a alegria, a espontaneidade e a vontade de viver. Quando recebemos em nossa infância, uma nutrição amorosa insuficiente, pouca atenção individualizada e carinho, tendemos a vivenciar um sentimento de abandono ou orfandade. Através desta conexão, Alegria nutre e fortalece a pulsação de vida, o desejo de viver.

ALGODÃO DE SEDA (Calotropis procera) – Mobiliza a compaixão, amparo e nutrição de nossa Mãe Interior trazendo o acolhimento e o suporte necessário, para a aceitação da experiência dolorosa e para uma regeneração profunda, após uma vivência devastadora. Recuperação física e emocional após choques, traumas.

AMOR AGARRADO (Desmodium adscendens) – Ajuda a Criança Interior a resgatar a generosidade para consigo mesma, a boa vontade para se ocupar de si mesma, nutrir-se e reconstruir a vida. Este movimento traz uma profunda regeneração para nossa vida física, emocional e espiritual, fortalece os processos de auto-cura, a nossa autossuficiência e independência. Equilibra a avidez em relação à nutrição que esperamos do outro, possibilitando um compartilhar mais alegre, saudável e generoso em nossos relacionamentos.

BEGÔNIA (Begônia semperflorens) – Através do amor incondicional vem suave e calidamente trazendo a cura do coração, limpando e descristalizando dores antigas, mágoas, culpas e traumas do passado.

BEIJINHO (Maria sem vergonha) – Reaviva a capacidade de fluir na vida com leveza, não resistindo às marés nem remando contra a correnteza. Ajuda a aceitar e conviver com os ritmos e ciclos próprios a cada situação e pessoa sem se estressar.

BROTO DE SAIÃO (Bryophyllum ibacuense) – Possibilita a conexão com o sentimento de que o Universo nos nutre, provê e sustenta. Favorece a confiança, o sentimento de que vivemos em um Universo benevolente e o resgate da leveza e coragem necessárias para lidar com os desafios da vida.

CAJÚ - (Anacardium occidentale) – Integrando o telúrico feminino com a mente e emoções. Ajuda no resgate do útero como um órgão de percepção de si mesma, e centro do poder pessoal da mulher.

CANA DE AÇÚCAR (Saccharum officinarum) – Ajuda a ancorar o corpo físico e o sutil no amor que vem de nosso Ser Espiritual. Traz conforto e nutrição para quem tem fome de amor, ensinando a vivenciá-lo no aqui e agora. Alinha o corpo físico/etérico/emocional e mental com o corpo Espiritual, criando um canal entre o céu e a terra capaz de ancorar o Amor. Remoção de bloqueios energéticos que impedem este alinhamento. Vem libertando-nos de processos de dependência e obsessão, muitas vezes cármicos, gerados pela necessidade do amor do outro.

CAPIM DE STA. LUZIA (Commelina angustifolia) – Através do alinhamento dos corpos emocional e mental, permite que o Eu Superior nos mostre novas maneiras de olhar para velhas situações que tendem a se repetir através da força do hábito, em nossos relacionamentos, trazendo a possibilidade de nos libertarmos destes padrões, muitas vezes cármicos.

CAPIM ESTRELA (Rhynchospora nervosa) – Fortalece a individualidade e a liberdade. Ajuda a fluir na vida livremente, seguindo a orientação da Consciência Superior. Ensina que só nos tornamos verdadeiramente livres quando libertamos aos outros de nossas intenções, expectativas e julgamentos.

CAPIM GORDURA (Panicum melinis) – Propicia uma regeneração profunda daquelas áreas da psique que ficaram traumatizadas por um processo de transformação ou mudanças violentas e dolorosas, que nos levou a temer qualquer movimento em nossa vida. Ajuda a lidar com o encerramento e recomeço de ciclos com leveza e confiança.

CAPIM RABO DE RAPOSA (Andropogon leocostachyus) – Desenvolve a força e a determinação necessárias para contatar e levar vida às partes mais áridas e machucadas de nosso Ser. Favorece a flexibilidade e a capacidade de resistir ao isolamento e a adversidade nos momentos ou situações em que somos pioneiros ou desbravadores, mantendo o coração aberto e receptivo para o outro.

CÁSSIA IMPERIAL (Cassia fistula) – Nos faz lembrar a verdadeira fonte de nutrição emocional vem de nossa Essência e ajuda-nos a estar abertos para recebê-la. Libertar-se do vício do amor e das crises dolorosas geradas pelas perdas ou abandono em relacionamentos de dependência e co-dependência.

CHANANA (Turnera melochioides) – Reaviva a Força necessária para o reconhecimento da nossa Verdade e Autoridade Interior. Purifica e dissolve a dor profunda contida no coração gerada pela introjeção de valores externos que negam e aprisionam os nossos valores e Poder Pessoal.

CHUVA DE OURO (Oncidium varicosum) – Abre-nos para receber e expressar o amor incondicional. Ajuda-nos a discernir sobre a qualidade real das emoções com as quais nos nutrimos, aprender a nutrir-se de amor e expressá-lo de uma maneira abundante. Favorece a liberação do vício da nutrição emocional negativa, como o vício de nutrir-se de medo, de pena, de adrenalina, e outros.

CIPÓ DE SÃO JOÃO (Pyrostegia venusta) – Ajuda a nos validarmos baseados em nosso valor intrínseco. Em nosso Eu Sou. O Aflorar do Eu Sou. Leva-nos a contatar e expressar a alegria de ser quem somos, através de uma vigorosa explosão de nossas qualidades intrínsecas e dons criativos. Ajuda-nos a materializar medidas concretas que honrem o amor que sentimos por nós. Vitalidade para nutrir e expandir a vida e as qualidades que Somos. Ajuda a nos desvincularmos dos espelhos que não refletem nossa beleza e valor.

CIPÓ ROXO (Clitória sp) – Restabelece o vínculo e a harmonia entre a energia sexual feminina e os ciclos da Mãe Terra, restaurando o sentimento de feminilidade como portal da vida, da força e do amor. Possibilita uma interação receptiva, nutridora e amorosa com a terra e com a vida. Ajuda na cura das feridas emocionais provocadas por abusos e violências sexuais. Possibilita que a energia de dor, medo ou hostilidade estagnada nos órgãos sexuais femininos volte a fluir e possa contatar padrões mais elevados.

COCO (Cocos nucifera) – Através de um novo equilíbrio entre os princípios Yin e Yang traz ao corpo mental e à personalidade a capacidade de conter a vida emocional, protegê-la e nutri-la, sem sufocá-la. Neste movimento, ajuda nosso corpo mental a se manter flexível, porém concentrado, focalizado e direcionado. Traz a integração e equilíbrio entre pensamento e sentimentos, atividade externa e vida interior, masculino e feminino.

COMETA (Oxypetalum cf. guilleminianus) – A expansão da percepção consciente em direção à multidimensionalidade do Ser e do Universo. Dá suporte à meditação. Ajuda a contatar a herança ancestral. Através desta expansão, favorece a identificação de medos e sentimentos de separação gerados pelas limitações das percepções físicas de espaço e tempo. Favorece a integração entre os hemisférios cerebrais e a possibilidade de acesso e integração dos símbolos vindos do inconsciente.

COPO DE LEITE (Zantedeschia aethiopica) – Ajuda a purificar, suavizar e elevar a energia sexual, quando esta energia está muito bloqueada ou poluída por conceitos, preconceitos e medos. Resgata a pureza e a aceitação de nossas necessidades instintivas.

DAMA DO LAGO (Aguapé) – (Eichornia azurea) – Ancora a Consciência Superior no corpo emocional. Traz o conforto, a compaixão, a aceitação da experiência dolorosa e a coragem para lidar com ela. Através deste movimento, a Essência Floral da Dama do Lago nos ajuda a acessar um entendimento profundo sobre o aprendizado inerente à experiência, o que possibilita sua transmutação e a regeneração emocional.

ERICA (Trembleya parviflora) – Permite que o Ego se alinhe com a energia do Eu Superior, equilibrando as oscilações entre o orgulho ou arrogância e os sentimentos de menor valia. Resgata a Força Moral e o sentimento de dignidade inerente ao nosso verdadeiro Ser.

ERVILHA LILÁS (Vigna peduncularis ) – Reacende a percepção consciente. Traz alívio para a nostalgia e para o sentimento de que parte de nós está perdida em um outro mundo longínquo e inatingível. Esta reconexão é de grande auxílio no processo de cura da dependência, medo do abandono e possessividade.

FRÉSIA (Frésia spp) – Com um toque de suavidade, o amor incondicional vem nos abraçando, nos flexibilizando e possibilitando o aflorar de uma maior leveza e tolerância. Ajuda a descristalizar as marcas da irritabilidade, rigidez e intolerância em nossos corpos físico, emocional e mental.

FRUTA DE LOBO (Juá-Bravo) – (Solanum viarum) – Ajuda a soltar o apego à história de dor, violência, agressividade ou abuso. Favorece a aceitação da experiência vivida ao mesmo tempo em que fortalece o impulso de soltá-la, de deixar que ela se desprenda sem julgamentos e seja levada pelas águas da vida, criando um espaço para vivências mais harmoniosas, leves e amorosas.

GITIRANA (Jacquemontia spp) – Ajuda a enfrentar ressentimentos e mágoas ligados a velhas situações do passado. Ensina a soltar os sentimentos negativos criando espaço em nossa psique para renascer com mais alegria e prosperidade, o que não acontece quando ficamos guardando ressentimentos e detritos emocionais que nos aprisionam em padrões repetitivos e dolorosos.

GRAVATÁ (Quesnélia sp) – Proteção e fortalecimento do chacra Sacral. Ajuda-nos a diferenciar e estabelecer limites claros entre os nossos desejos e os desejos e vontades do outro. Autoproteção contra invasões psíquicas de cunho sexual que drenam a nossa energia e ferem ao nosso livre arbítrio.

 HIBISCO ROSA (Hibiscus rosa-sinensis) – Trazendo de volta o sentido do sagrado, a sacralidade da sexualidade feminina. Integração da sexualidade e espiritualidade no coração. Traz a aceitação da sensualidade como parte integrante da experiência do espírito na matéria, e a pureza como força motriz do amor. Re-sincroniza a sexualidade feminina e masculina.

IPÊ AMARELO (Tabebuia chrysotricha) – O redespertar e a potencialização dos recursos interiores necessários para a regeneração e o renascimento. Traz a capacidade de acessar e vivenciar plenamente aos ciclos naturais da vida: nascer, florescer, frutificar, morrer, renascer. Mobiliza a esperança, vitalidade e força necessárias para a recuperação mental, emocional ou física, após choques, traumas ou exaustão gerada por longos períodos de esforço excessivo.

IRIS (Neomarica sp) – Conecta-nos com o propósito de vida. Facilita a percepção consciente das qualidades, aptidões e dons, e através do prazer em expressá-los, fortalece a motivação para que seja possível manifestá-los.

JUREMA (Mimosa hostilis) – Proteção espiritual. Restaura a capacidade de definir e manter protegidos os limites do corpo energético. Ajuda a colocar e manter limites claros em nossos relacionamentos, de uma maneira saudável e equilibrada, evitando invasões de espaço material, emocional ou psíquico. Facilita o trânsito seguro em direção a estados alterados de consciência e percepção.

LÍRIO DO BREJO (Hedychium coronarium) – Proteção e purificação espiritual. Permite o acesso à Consciência Espiritual mais elevada para que seja possível lidar com nossas sombras sem temê-las, rejeitá-las ou nos identificarmos com elas. Ancora o amor e a inocência necessária para confrontar aos monstros e demônios que habitam o inconsciente sem nos contaminarmos pelo medo. Ajuda na meditação e na elevação dos padrões de consciência.

MACAMBIRA (Bromélia laciniosa) – Traz movimento à energia da kundalini, purificando aos nossos chacras e propagando através deles os sentimentos de unidade. Traz a energia, a vitalidade e a consciência do amor universal necessárias para que o nosso guerreiro da paz redesperte.

MACELINHA (Achyrocline satureoides) – O alinhamento do Ego com o Eu Superior que ajuda a abrir mão do controle e se render a esta orientação superior. O resgate ou fortalecimento desse vínculo permite transcender crenças, identificações e imagens limitadoras ou empobrecedoras sobre nós mesmos, construídas pelo Ego em resposta a experiências negativas ou dificuldades do passado.

 MANACÁ CHEIROSO (Brunfelsia uniflora) – Mobiliza a sabedoria e compaixão necessárias para encerrar ciclos de aprendizado através do desapego e da transmutação alquímica dos sentimentos de medo, dor e hostilidade relacionados àquele ciclo. Ajuda a desbloquear nos corpos físico e emocional os resíduos não processados de experiências traumáticas do passado, para que possam ser liberados através de uma atitude compassiva e desapegada.

MANACÁ DA SERRA (Tibouchina mutabilis) – Abre o coração para a percepção de que somos uma fonte de amor inesgotável. Favorece a atitude de vivenciar e expressar o amor pelo simples prazer de estar sendo canal da expressão do amor. Desperta a generosidade, a alegria de servir e de se dar de uma maneira incondicional. Dissolve a ilusão da carência, o sentimento de carência, o medo de faltar, a desconfiança, a ganância e o egoísmo.

MANDACARÚ (Cereus jamacarú) – Traz a força, a resistência e a persistência necessárias para lidar com as circunstâncias difíceis da vida, crises e restrições sem perder a fé, a coragem e a gratidão. Ajuda a lidar com a restrição, extraindo o máximo do mínimo e mantendo a força, a esperança e a consciência focalizada positivamente.

MARACUJÁ (Maracujá da Montanha) Abertura dos chacras superiores para acessar e ancorar o Espírito da Compaixão. Abertura de portais dimensionais que só podem ser desvelados através da Compaixão. Transmutação do amor humano em amor universal.

MUSGO (Sphagnum sp) – Resgata a Inocência Original, através da cura da conexão e vínculo com o Feminino, com o Materno Profundo, devolvendo a Criança Interior a confiança na Vida que nos envolve, a possibilidade de se deleitar com a vida, nutrir e ser nutrida e vivenciar o Amor que ela é.

NENÚFAR AZUL (Nymphaea capensis) – Abre o coração para a Consciência Superior, integrando-a aos corpos mental e emocional, favorecendo sua expressão através de um desejo consciente de Ser Paz. Esta conexão facilita a libertação do estado hipnótico de identificação com as dores e conflitos, o distanciamento, o perdão e/ou a possibilidade de lidar desapegadamente com estes conflitos, sem submergir em um turbilhão emocional. Favorece o deslocamento de nossa percepção para a posição do Eu Observador

ORQUÍDEA DO CARDOSO (Epidendrum ibacuense) – Focaliza e direciona a vontade para concretizar objetivos com uma determinação clara, suave e flexível, sintonizada e respeitadora dos espaços, necessidades, ciclos e ritmos interiores e da vida que nos cerca.

ORQUÍDEA VIOLETA (Zygopetalum intermedium) – Reconecta nosso masculino primitivo com as forças nutridoras da Mãe Terra. Ajuda-o a se abrir para ser amado, nutrido e confortado. Traz de volta o sentimento de pertencer, a sensitividade, a doçura e uma profunda harmonia com a natureza e com todos os seres vivos. Ajuda a transmutar as sombras provenientes do medo da energia animal que existe em todos nós.

PAINEIRA (Schorizia speciosa) – Restabelece um vínculo com o amor, o aconchego e a proteção da Grande Mãe, para que nossa Criança Interior se sinta segura para desabrochar e expressar o melhor de si no aqui e agora, em uma tonalidade de paz, suavidade e harmonia com a Vida que nos cerca. Esta conexão com a Mãe interior permite tirar o foco das dores, medos e conflitos do passado e vivenciar um sentimento de conforto no aqui e agora.

PALMA ROSA (Gladíolus sp) – Reconciliação entre o masculino e o feminino. Resgate da inocência, que foi maculada no relacionamento com o sexo oposto. Ajuda a curar a relação de medo e desconfiança entre o Feminino e o Masculino Interior, quando houve violência ou abuso. Ajuda a superar a expectativa de uma nova agressão, projetada em todos os indivíduos do sexo oposto, quando houve um trauma de violência ou abuso no passado.

PLUMA JAPONESA – Dissolve as cristalizações de dor e tristeza geradas pela frustração, perda ou rejeição no passado, responsáveis pelo medo de se abrir de novo para receber o amor. Ajuda a restaurar os circuitos da circulação energética vertical. Restaura o espaço interno para dar e receber afeto.

PRIMAVERA (Bouganvilea spp) – Regenera a base emocional através do amor incondicional, libertando um imenso manancial de vitalidade que estava canalizado para conter e suprimir a dor gerada pela ausência de amor, indiferença ou hostilidade em nosso passado. Ajuda a nos libertarmos através do amor incondicional e da compaixão de heranças negativas recebidas de nossos antepassados.

QUARESMEIRA ROSA (Tibouchina granulosa) – Ajuda a superar os sentimentos de separação, julgamento e hostilidade nos relacionamentos. Não sentir-se a priori ameaçado e desconfiado no primeiro contato com o outro. Abre o coração para a lembrança da unidade, o sentimento de que somos um e para o amor incondicional que se dispõe a perdoar e a recomeçar.

QUARESMEIRA ROXA (Tibouchina granulosa) – Ajuda a olharmos para nós mesmos e para a nossa história com o amor e compaixão. Desperta a coragem de confrontar nossa sombra sem perder de vista a luz e a beleza; perdoar-se. Favorece a celebração do nascimento de um novo ser alicerçado na compaixão, auto-aceitação, confiança e cooperação entre nossa Alma e nosso Ego.

 RAPOSA (Ruellia spp) – Ajuda a romper com os mecanismos de negação e resistência. Traz abertura para ver o que é, e permite ouvir as orientações que vem de nosso Eu Superior e aprender com as experiências, sem resistir ao novo. Ajuda a superar a teimosia, agressividade e irritabilidade com o outro, decorrentes desses processos de resistência e negação.

ROSINHA BRANCA – Ancoramento do Espírito e da alma no corpo físico, no aqui e agora, com a leveza alegria e inocência. Ensina-nos que é possível o equilíbrio e a superação das heranças do passado que trazem dores e incertezas, através da integração da personalidade o Ser Real que nós somos – vivendo o aqui e o agora, e nos relacionando com o que é Verdadeiro.

SERRALHA (Sonchus oleraceus) – Desperta a capacidade de lidar com os obstáculos e desafios da vida sem superdimensioná-los. Ajuda a superar o medo do novo e do desconhecido.

URTIGA DO AGRESTE (Cnidoscolus spp) – Através da compaixão para conosco, vem nos ensinando que: não importa qual tenha sido o nosso erro, sempre existe a possibilidade de resgatá-lo de uma maneira amorosa e gentil.

UVIRA (Thespesia populnea acutiloba) – O equilíbrio entre a Consciência solar e lunar, que permite que não fiquemos hipnotizados ou aprisionados em nossas imersões pelos caminhos do inconsciente. Permite que os conteúdos do inconsciente acessados possam ser resgatados e integrados pela consciência solar.

VIUVINHA (Petrea volubilis) – Proteção espiritual e emocional. Ajuda a manter a identidade do corpo energético e a nele ancorar a força de nossa Essência. Protege de ligações energéticas, emocionais ou mentais orientadas pelo direito de posse. Ajuda na remoção de cordões energéticos não desejados, abusivos ou destrutivos. Ajuda a trabalharmos a autonomia, o respeito pelo caminho individual de cada um, o respeito pela integridade energética própria e pela do outro.

Deixe um recado

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>